22 novembro 2006

Comparação entre KDE e Gnome

Para quem conhece mais ou menos os ambientes em questão, já sabe bem diferenciá-los e conhece as vantagens e desvantagens de cada um. Mas para aqueles que tomaram a pílula vermelha e largaram o windows e estão a entrar no Linux, ter mais que um ambiente de trabalho já é uma confusão das boas, quanto mais conseguir escolher entre eles, e qual o melhor que se ajusta ao seu gosto.
A pensar nisso, foi escrito um pequeno artigo a comparar levemente os dois ambientes de trabalho, em duas distros bem conhecidas, Ubuntu e Kubuntu, mostrando algumas das diferenças para que os recém chegados ao Linux tenham as suas primeiras impressões.
























Fonte: Psychocats

10 comentários:

Muito boa a comparação. Vários detalhes bem descritos, além do resultado final previsível (Sem bala de prata).

Tux e qual a tua opinião... Qual usas na tua máquina?

Vá agora com calma.... respirar fundo ...... um..... dois..... três.....
Pensamentos positivos...


(vá não falem mal do meu kde, as opiniões que se seguem são de um kde ev member, completamente parciais :)).

Bem devo dizer que apesar de me dar muito bem com o Ridell o kubuntu é na minha opinião uma das piores distros kde.
O artigo escrito versa muito em termos do que se pode fazer gnome versus kde.
Se fosse ao contrario seria bem diferente, é sabido que o que se pode fazer em kde é infinitamente mais do que se pode fazer em gnome. (em termos de configuração).

Bem de pois de respirar fundo dcidi dizer.... experimentem os dois.... o gnome no ubuntu (melhor gnome na minha opinião) o kde no mandriva ou opensuse (muito pro não fosse a porcaria do yast e do mono).
Experimentem durante 2 semanas e de mente aberta.
Os resutados estatisticos comprovados desta experiencia são aprox kde 65% gnome 30% outros 5%.

Claro que há gostos para tudo e muito provavelmente em muitos casos o gnome é a melhor escolha para si, em muitos outros o kde, mas o melhor é testarmos por nos próprios, não confiem na opnião de outros para isto.

(muito menos na minha ;) )

Sempre que leio algo sobre o Kubuntu e KDE, é que é do pior que há. Ou seja, quem gosta de usar KDE não deve usar o Kubuntu pois está mal integrado. Usem o OpenSuse ou outra coisa.
Por aqui já usei muito tempo o KDE devido à enorme e total personalização possível, e agora ando com o Gnome devido à sua simplicidade e potencia. E gosto bastante do XFCE!

Epá, comparar Gnome com KDE tudo bem, mas agora usar Ubuntu e Kubuntu para fazer a comparação é que não!

A minha preferência recai sobre KDE, sem dúvida, mas por outro lado tenho sempre aconselhado usar Gnome ao pessoal que começa a usar Linux/GNU pela primeira vez, principamentequando não gostam muito de modelar coisas à maneiras deles, nem gostam de aplicações mais poderosas.
As vezes começo a olhar para o Ubunto e a pensar "epá o Gnome até está a ficar bonito e mais potente e tal", mas depois de mexer 5 minutos nele já estou a suspirar pelo, esse sim poderoso, KDE.

Mas comparar Ubuntu com Kubunto acho uma comparação injusta. Na minha opinião o Ubuntu faz uma aplicação excelente do Gnome. Conseguiram tornar o Gnome mais "bonito", deram-lhe uma muita boa integração dos componentes, etc.
No Kubuntu, em vez de tentarem fazer o "mesmo", não, fizeram o "mesmo". Explico: em vez de aplicarem o KDE com todas as suas funcionalidades (boas e más), bem integrado, não, cortarm-lhe as pernas e fizer-no numa cópia (pior) do Gnome.
Entre Ubuntu e Kubuntu até eu escolho Ubuntu.

KDE a sério é nas outras distros: openSUSE, Mandriva, Mepis(acho que sim), ...

IMO

Cumps.

Pois, usar Kubuntu para comparar Gnome e KDE é injusto. Até eu, fã incondicional do KDE, comecei a usar Gnome apenas porque quis continuar a usar Ubuntu.

Outra injustiça é usar a apenas capacidade de configuração do desktop para os comparar: as aplicações incluídas são também um dos pontos divergentes (e não nos devemos esquecer que é mais fácil correr aplicações do Gnome em KDE do que o inverso). Por exemplo, comparar o Nautilus ao Konqueror é o mesmo que comparar um Fiat Punto a um Ferrari. O mesmo acontece quando se compara o Gedit ao Kate, o Rythmbox ao Amarok. E com que se compara o KDevelop?

Isto não quer dizer que o Gnome não tenha aplicações de referência, que as tem: o F-Spot, o Beagle e o Tomboy são extraordinários (embora para o último caso o Kerry seja um substituto à altura). Apenas que as do KDE são geralmente mais poderosas.

É claro que o Kerry é um substituto do Beagle e não do Tomboy... Sorry!

humm o kerry é só um front end para o beagle, o que é mau é o beagle em si é ridiculo o tempo que demora a indexar os nossos documentos, faz da ferramenta algo totalmente inútil.
Agora impressionante é o strigi ainda não tem verdadeiro gui e se-calhar nem vai ter vai ser mais uma daquelas funcionalidades do kde-konqueror como o fish ou imbotida numa plasma app mas a velocidade dele é ...... simplesmente....

Gostei da comparação. Acredito que os leitores deste blog já tenham sua opinião sobre GNOME, KDE e XFCE, mas gostei de ler o artigo mesmo assim. Seu diferencial é comparar determinadas características ao invés de ficar apenas generalizando.

Sempre usei Kde, até conhecer o Ubuntu.
Uso Ubuntu e softwares feito em QT.

Quanta Plus,Amarok,
K3b,

tbm uso programas em GTK como o Gimp,Tomboy,beagle por exemplo.

Qto a velocidade, estou satisfeito. Por enquanto meu desktop está assim.
Daqui 6 meses, posso estar com kde. Quem sabe?