09 outubro 2007

Eu e o... Uau!

Apesar da Microsoft afirmar a pés juntos e com os dedos traçados atrás das costas que vende Vistas como se vendem coca-colas, só ontem tive a oportunidade de poder mesmo mexer um pouco nesse... Uau. É certo que o fiz um pouco contrariado e até usei umas luvas daquelas que os cirurgiões tem por costume calçar nas suas actividades mais sanguinárias. Mas como foi um pedido dum amigo e era um portátil novo pra oferecer à mamã, e como ele tinha medo de ir à net para procurar e instalar três ou quatros programas no... Uau e ficar imediatamente com o sistema operativo (OS) infectado, acedi.

Volto a frisar esta parte: ele que até já é um utilizador habitual do xp, tinha medo de ir à net com aquele OS e ficar infectado com alguma coisa! Ó tio Steve, repara bem na confiança que este teu utilizador tem no teu novo OS e em especial na sua segurança! É obra!
E assim foi, ontem fiz o primeiro login naquele... Uau. Porra, estou a mentir! Estive a tentar a semana passada a fazer o mesmo num portátil exactamente igual a este, mas se arrancasse normalmente dava BSOD e reboot automático. Se tentasse em modo de segurança, BSOD e reboot automático. Se tentasse qualquer das opções de modos de recuperação, dava como output ser-lhe impossível recuperar o sistema. E como aconteceu tal coisa? Esse meu amigo após ligar o Acer pela primeiríssima vez, notou uma enorme lentidão e decidiu logo aí em desinstalar o antivírus Norton, até porque era puro shareware com validade de 90 dias. Foi ao adicionar e remover programas e desinstalou-o sem que houvesse erros ou algo do género. Reboot higiénico e era uma vez um... Uau. Nunca mais lhe viu a cor.
É certo que não é assim que se desinstala aquele paquiderme de nome Norton, mas ele não tinha que saber isso e fez o que qualquer um faria: desinstalou-o normalmente com um programa nativo do próprio Windows. A culpa não foi dele! A culpa é do sistema que se deixou suicidar desta maneira tão infantil. Agarrou no PC e foi entregá-lo na loja, e foi-lhe substituido por outro exactamente igual, já sem o Norton mas ainda com um... Uau, e veio directo prás minhas unhas.

Após o login, vasculhei um pouco o sistema, tentei procurar coisas novas, descobrir pelas enormes diferenças para com o xp e, confesso que me senti desiludido porque afinal este OS não passa do xp com um novo tema. E mais uns balõezinhos irritantes e desnecessários. Apenas isso e nada mais. A versão era a "home basic", talvez fosse por isso. Comparo esta versão em relação ao xp, como o windows 2000 com o próprio xp, ambos eram iguais e apenas diferiam no tema e numas poucas merdices. Liguei o wireless do router e tentei ligar o portátil à net. Com chave WEP dava sempre erro e não se conseguia ligar. Desprotegi o router, deixei-o aberto e nem assim o... Uau se conseguiu ligar. Excelente! Um portátil Acer, devidamente configurado pelos seus técnicos e tem problemas com os drivers do wifi. Não sou eu que tenho de resolver os problemas que quem de direito tem o dever e obrigação de o fazer. Além disso, parece-me que o portátil não terá net na mesma.

Fui à cata dalguns programas na net para lá instalar e dei-me conta de que já não estou habituado a usar este sistema antiquado de instalação de programas. Ir à net, googlar, procurar, escolher a versão correta, fazer o download, fazer o scan antivirus e instalar, definindo o local da instalação, e personalizando a própria instalação. Quem nunca usou o "apt-get" tanto na linha de comandos ou pelo synaptic, não sabe do que falo. Sem dúvida que neste aspecto, as distros de Linux que usem este sistema de gestão de pacotes ou algo parecido, são de longe superiores ao windows na gestão de programas. Fui buscar um antivirus mais leve, o Picasa, o Vlc para substituir o inenarrável WMP, e o Firefox para o caso de usar a net. Mais uma versão portuguesa do Office 2003 (exigido pelo cliente pois a dita prendada está a tirar um curso no Word e Excell), e nada deste ultimo Office pois é mais difícil de usar e não interessa a ninguém. Apenas estes programas e nada mais.

Primeiro ponto positivo e único que encontrei neste OS: não pediu reboot! Confesso que fiquei admirado por esse facto, mas pelo sim, pelo não e como sei o que a casa gasta, lá vai de reboot higiénico. Após o pequeno trabalho concluído, voltei a explorar este novo OS e senti-me desiludido com ele, pois ele não tem nada. É paupérrimo em aplicações e custa um balúrdio aos otários que o alugam. Quem já experimentou uma distro de Linux, sabe do que falo, pois elas vem com centenas de programas para todas as necessidades e mais algumas que o utilizador deseje. Até o OS X vem mais equipado que os OS da Microsoft.

Após virar as costas ao PC, deixei-o à curiosidade das minhas descendentes. Após um quarto de hora a mexerem no jogo das minas, perderam a curiosidade e também voltaram as costas àquilo. Mas como estava a precisar dum pouco de sossego, arranquei com o Ubuntu naquele Acer e foram horas de divertimento e sossego! Nem preciso de dizer que tudo foi detectado pelo Ubuntu e funcionou lindamente, e dei alguma utilidade ao portátil, mesmo que temporária...

E entretanto, a Microsoft pode dizer que vendeu mais duas licenças do... Uau, e em breve outra licença para o xp no upgrade que inevitavelmente irá acontecer a este Acer...
E descalçei as luvas a partir do momento em que o Ubuntu arrancou :)

9 comentários:

Fiquei comovido com esta história. Quase que chorei uma lágrima, em honra desse pc infectado com um UAU.

By the way, desinfectaste-te depois de utilizares esse "sistema"?

Na 1ª vez que mexi num Pc com Vista, fiquei espantado com o tempo que levou a estar pronto a usar... é que o desktop já estava completo, não se via mais programas a arrancar e o disco não parava de ser acedido continuamente... esteve assim bem à vontade 10 minutos, e não era o 1º arranque do sistema, ele já tinha sido usado várias vezes e ainda estava quase virgem no que toca a software adicional.

Que raio é que o sistema esteve tanto tempo a fazer?

Depois disso, já vi mais dois portateis com vista fazerem exactamente a mesma coisa.

O Vista não é apenas o XP com novo tema, não senhor... nem o XP deu tanta barracada quando saiu.

Abraços

Eu já tive a experiência de instalar aplicações num portátil com o Vista, até nem tenho muito com que me queixar.
Apenas que o UAC (user acess control) é uma chatice de primeira, é só perguntas estúpidas. O facto de querer instalar uma impressora multifunções e o Vista não saber o que era isso e dizer que os drivers que vinham no CD do fabricante não eram compativeis lixou-me a vida de facto, mas de resto correu bem...

Excelente e divertido. E ainda tem gente que defende o UAU!

Nuno Silva disse...
10 outubro, 2007 22:48
 

Já agora vocês sabem o que quer dizer VISTA ou melhor (UAU!)? V-virús I-intruders S-spam T-trojans A-adwre

Ohhh... como eu gostava de ter coragem e tempo para meter na drive o cd do UBUNTO que tenho aqui em casa há meses... Já são muitos anos sob a tirania do Sr Gates, tenho que começar a estudar tutoriais...

9 minutos depois do meu comentário e acabei de reiniciar o meu PC depois de ter "gelado" completamente. Foi a primeira vez que me aconteceu. Nem a combinação mágica me safou (ctrl alt del). Num Pc com 2 meses... PLEASE!!! Quem me me instala o Ubunto?!?!?

Alguém à salvação!!!

Jorge: lê o GuiaUbuntuPT.

Este ensina tudo o que precisas de saber!

Vê os fórums do Ubuntu... Mas porque é que estou a dizer isto? Instalar o Ubuntu é canja. Espera pela versão Gutsy Gibbon para daqui a uns 7 dias, faz o download e põe a drive no cd. Assim já estás a bombar. (Instala clicando no botão instalar... difícil não? ;) )

Um amigo meu começou a olhar para o meu desktop(Window Maker) com desdém e depois a dizer-me que
tinha o UAU Ultimate e que era excelente visualmente e tal e que era uma bomba que precisava de uma granda máquina para correr em condições, que o meu computador era fraco demais para levar com o UAU!
E continou a gabar-se que tinha 2 ou 3 programas anty-spyware e uma solução de firewall e anti-vírus integrada, mas que o UAU não apanhava vírus porque ainda havia poucos UAUS.
Tive vontade de lhe partir o pescoço e até era fácil, mas então; ele é um bom amigo...