26 outubro 2007

Tinteiros Epson - Roubalheira na tinta

Boas
Já antes tinha ficado com a ideia que a minha Epson não usava toda a tinta dos tinteiros, e hoje, após um episódio com ela, descobri uma situação absurda com estas impressoras:
A porca da impressora hoje lembrou-se de não querer imprimir nada, fingia que imprimia, mas só saiam folhas brancas... dei comigo a analisar o que se passava e às tantas tinha a impressora toda desmontada.
Acabei por descobrir que estas impressoras precisam de sucção aplicada por baixo da cabeça de impressão, pois é essa sucção que puxa a tinta de dentro dos cartuchos... o método é hilariante, existe um tubo que dá uma volta de 360º dentro do compartimento e que é apertado por um rolo que roda lá dentro, então a tinta é sugada por um processo que não é nada mais do que espremer o tubo num sentido criando uma pressão no ar para a saida e um vácuo na entrada (como mugir a teta duma vaca, eh eh eh)... pois o tudo estava entupido com tinta seca e bastou limpá-lo.
Descobri que estas impressoras têm no fundo delas uns feltros grandes para absorver e empregnar a tinta que é atirada fora durante a função de limpeza de cabeças, função esta que pensava eu que consistia apenas em passar umas borrachas na cabeça de impressão, mas hoje deu para ver que muita tinta é atirada fora quando se executa esta função.
A descoberta mais estranha aconteceu depois... o meus tinteiros de cores estavam a 70% de capacidade e com as tentativas de imprimir a capacidade deles foi descendo, e foi descendo até a impressora passar a mostra-los como vazios !! Mas nas tentativas não estava a ir nenhuma tinta para o papel, então como é que os tinteiros estavam a esvaziar? Bem... passei-me dos carretes quando os abanei e dava para ver claramente que havia muita tinta lá dentro além de estarem também tão pesados como novos. Removi as paredes laterais dos tinteiros e vi que realmente os tinteiros estavam quase cheios, mas a impressora continuava a acusá-los de vazios... fui mais fundo, caguei-me todo mas abri mesmo um tinteiro para o inspecionar a fundo e descobri que não existe nenhum sensor de nivel de tinta, nem por nivel propriamente dito, nem por pressão interna do cartucho... nada, não existe nada... apenas existe um chip no cartucho que a nada está ligado, este chip nem tem ligação à zona onde está a tinta. Depois de pensar um bocado deduzi que afinal as epson não medem a capacidade dois tinteiros, elas vão elaborando uma estimativa da capacidade de tinta baseando-se nas impressões que fazem e gravam essa estimativa no chip que está no tinteiro... Ora bolas, isto quer dizer que já mandei pró lixo vários tinteiros possivelmente ainda com meia carga de tinta. Isto quer dizer também que à partida não adianta carregar estes tinteiros.
De seguida fui pesquisar na net por uma forma de reiniciar estas estimativas nos tinteiros e encontrei este programa (feito para windows) que consegue "resetar" os chips... bacano pensei eu... puxei e instalei num charuto que aqui tenho para descobrir que afinal não é possível resetar os chips com eles na impressora, é preciso construir um pequeno circuito electrónico para servir de interface entre uma porta paralela e o chip... vou tratar de comprar os componentes e fazer a interface (o contacto para o chip é que vai se mais dificil) pois acredito que reiniciando os chips destas impressoras, os tinteiros delas devem durar pelo menos o dobro.

Neste momento tenho a impressora a fazer nudismo, tenho 4 tinteiros cheios que a impressora acusa como vazios, as mãos cheias de tinta, e uma forte vontade de mandar a Epson pró car...

Não volto a recomendar impressoras desta marca...

Abraços
ArameFarpado

16 comentários:

Li o seu post sobre o SSC para as impressoras Epson, também tenho uma Epson e utilizo o SSC para poder imprimir só a preto mesmo quando o tinteiro de cores está vazio, caso contrário ela não permite, obviamente para obrigar os utilizadores a comprar mais um tinteiro, ideias da Epson para ganhar mais dinheiro, já li algures que o preço da tinta para jacto de tinta é superior ao preço do caviar, (uma estupidez para uns mililitros de àgua com corante) voltando ao tema do SSC como utilizador do mesmo há já uns anos, gostaria de o informar que o mesmo não precisa de qualquer interface entre o PC e a printer, basta instalar o software e que o mesmo esteja a correr antes de a impressora estar ligada, no meu caso adicionei à pasta de startup do windows e assim é iniciado juntamente com o windows, ficando um icon do mesmo SSC na taskbar, a partir desse momento basta verificar o menu na taskbar do windows e configrar as opções pretendidas, "reset counters", "freeze", etc. e a impressora passa a imprimir mesmo não tendo tinta, acontece às vezes na 1ª instalação ou reinstalação do programa, ele não reconhecer a impressora ou não conseguir aceder à mesma, mas é tudo uma questão de ligar e desligar a impressora e tentar de novo, e a partir daí ela nunca mais se vai queixar de falta de tinta. Espero ter ajudado a não dar dinheiro à Epson e a evitar ter de se dedicar à electronica.

Ola,
Tb tenho não uma mas 2 epsons, e tive outras antes, atualmente multifuncional CX4700 e uma R220 que imprime CD.
Sei dos problemas da Epson, mas isso não é do dessa marca, claro, ela é meio exagerada no gasto, mas HPs tb cobram um absurdo por tinta que não vale isso...
A qualidade da epson acho indiscutivel, muito boa impressora, pena que bebe tinta que da até desanimo.
A solução que achei é chamado de Bulk Ink.
não passa de um meio de ligar tubos de silicone nos cartuchos e comprar a tinta separada o que sai bem mais barato, e os tubos são ligados a vidros de tinta.
O caso dos chips são resolvidos com os chamados chips full, são uns chips que qd chegam a uns 10% eles voltam indicar 100%, assim a impressora nunca para de imprimir.
Sobre o bulk ink, use isso no google que vai achar muitos sites, desde pra comprar pronto quanto sobre esquemas de como fazer um caseiro.
Vale a pena, é uma economia de mais de 90% de tinta, uso isso na R220 e vale mesmo a pena :D imprimo qlq coisa sem peso na conciencia :D heehehe

Tenho uma multifunções da Brother que acho que funciona da mesma maneira, mas esta não tem chips nos tinteiros, mas o cálculo deve ser por estimativa, aliás os tinteiros apenas são uns recipientes de onde a tinta é "chupada" e passa por uns tubos para a cabeça de impressão. A maneira de ver se há ainda tinta - ignorando a informação que a própria impressora dá - é abrir a impressora e olhar para os tinteiros já que são translúcidos.

Eu tenho o mesmo problemas mas não uso windows...
Existe alguma coisa semelhante para Linux?

É por estas e por outras q nunca tive uma impressora em casa.
Usa-se uma vez ou outra, e entretanto a tinta seca e lixa as cabeças, ou então tem que se gramar com essas tangas.
Esses chips controlam apenas o "tempo de uso", e quando chega ao limite, dizem que estão vazios - mesmo que estejam cheios. É, como dizes: uma roubalheira.

Talvez seja por isso que serviços de impressão online vão de vento em popa.
Manda-se os documentos ou fotos, e recebe-se passados poucos dias em casa. Simple e eficaz! :)

Ainda bem que falas disto, pois ando à procura de uma impressora e estava indeciso entre canon e epson. Agora vou ter mais cuidado na avaliação.

Arame farpado:

o problema é o seguinte porque eu também tenho uma epson.

As máquinas vem feitas para darem a seguintes situação:
ao fim de - entre 5 a 10 mil folhas impressas consoante a capacidade da impressora - a impressora para.

Nas de jacto de tinta. Para porque lá dentrotem uma coisa chamda "waste in pads - depósitos internos de tinta, que são os depósitos internos para onde vai a tinta que resulta das lavagens de cabeça que o sistema/software manda fazer.

Quando assim acontece, as impressoras deixam de imprimir.
Aí é necessário resetar o sistema através do software ssc e retirar tinta das waste ink pads, quer desmontando a parte da impressora e limpando ou subsittuindo as wast eink pads.

eu utilizei um método diferente: tirei só a caixa de fora da impressora e como conseguia chegar as waste ink pads utilizei uma seringa para retirar a tinta.
À volta de 12 mililitros de tinta o que corresponde a um tinteiro novo da marca da minha impressora.

Depois para os próprios tinteiros ,que eu reciclo e aos quais aplico tinta é necessário ter um resetador de chips (existem à venda - 15 a 20 euros) ou seja, uma maquinetazinha que se põe nos pinos do tinteiro e aos quais se dá a ordem de que estarão de novo cheios( quer nós tenhamos nos reciclado e enchido de tinta nova ou não).


O problema depois é que as maquinas fazem isso que tu descreveste: antes que voltem a funcionar despejam tinta por todos os lados, enchem as cabeças, de tinta com as sucessivas limpezas e no papel nada vem impresso.

Os tinteiros esvaziam porque - segundo li algures num forúm de impressoras é preciso mandar fazer primeiro 10 lavagens de cabeças de impressora antes que ela volte a funcionar. O que é um estouro de tinta que não acaba mais.

Só existe esse programa para windows; o SSC. Que também não é exactamente super fiável, pelo menos na minha que , por vezes os programa não deixa fazer certas coisas.

A solução que eu encontrei é a seguinte: carregar os tinteiros só com 4 ou 5 mililitros ( isto para um tinteiro de 8 ou 12) e gastar até ao fim.
Após reenchimento mandar imprimir uma página de teste ao máximo de tinta que é para a tinta que esborrata as margens da folha ser logo ali limpa e à primeira impressão eliminar aquelas linhas ou as cabeças sujas, etc.

O truque poupa um pouco (bastante) nas lavagens de tinta e nesses problemas de o software dar zero tinta quanto os tinteiros ainda estão meios ou cheios.

NOTA: assino Pedro silva, sem nick do blogger porque apaguei o blog que dava origem ao nome.
E porque tinha jurado a mim mesmo que não comentaria mais em lado algum.

Mas como aqui já me deram algumas ajudas, abri a excepção.

Arame farpado: se quiseres envio-te, imagens do resetador para veres o que é , e da minha impressora por dentro- vês os waste ink pads de que estou a falar.

também tive essa ideia de desmontar a minha e limpá-la mas depois passou-me...

Outra coisa de que me lembrei: comprar daquele liquido de limpeza e mete-los dentro de um tinteiro( 2 mililitros chega) e mandar imprimir.
Assim o liquido "passa por dentro " e limpa as cabeças da impressora.

Atenção: que isto não é garantido que não rebente com as cabeças.

Entretanto estou a fazer contas e a pensar em adquirir um laser...

Olha afinal entrou mas alterado...Ok...


PEDRO:

atenção que a canon e a epson são subsidiárias uma da outra, salvo erro..

Tenho 2 Epson na empresa que eu sofro com elas por alguns motivos:

1º Tive que montar um Servidor WindowsXP porque não ocnsegui de forma alguma fazer a CX4900 funcionar no Debian.

2º Bebe muita tinta.

3º Cartucho de tinta com contador (ao invez de mostrar a real quantidade de tinta.

Acho que vou montar um sistema bulk ink na minha impressora (tenho uma para plotar esquemas em CAD) se ficar legal, monto uma na principal.

Pessoal, obrigadão pelas vossas dicas :)

Acontece que não estou a conseguir ultrapassar o bloqueio dos 0% de tinta nos tinteiros... o led vermelho dos tinteiros está aceso fixo, e quando este led fixa, a impressora bloqueia, e quando está neste estado nem obtenho resposta dela quando uso as ferramentas linux para esta impressora, por exemplo o mtink.

Já consegui resetar a protecção das tais ink pads de desperdício, mas não é isso que a está a bloquear.
Algumas das funções do programa dizem que não foram criadas para a minha versão de impressora, é uma Stylus C86 e está ligada por porta paralela como recomendado pelo help do programa.

Parece que só mesmo um reset nos chips individuais de cada tinteiro a vai desbloquear, mas isso só mesmo fazendo a interface, a qual a unica dificuldade que estou a ter é uma maneira fixe de ligar aos contactos dos tinteiros.

Obrigado

João Alves disse...
26 outubro, 2007 20:48
 

sempre podes recorrer a pessoal credenciado para o efeito e alem disso ajudar o ambiente, http://www.recitoner.pt/inicio.php

Isso já é velho. A Canon é igual. Cada tinteiro da canon anda entre os 9 e os 10 euros. Daí que eu compro uns a 2,5 euros só que sem o chip.

O prob é que sem chip a impressora não reconhece os tinteiros e não imprime.

O segredo está em cortar o pino que prende o chip e colar o mesmo no novo tinteiro não oficial... E pronto, está a andar.

Contrapartidas:

* não há controlo da tinta, a impressora continua a assumir o nível de tinta anterior (ou seja, também não analisa o nível, nem a pressão da tinta, apenas estima)

* aparece muitas vezes a mensagem da tinta fraca e temos de clicar para avançar na mesma.

* há casos em que a canon não assume a garantia depois de utilizados tinteiros não oficiais, se bem que não são todos, depende do problema que surgir.


As vantagens:

* o preço, 9/10 euros os oficiais, 2,5 euros os não oficiais.

* a tinta tem a mesma qualidade.

Pois, mas as epson bloqueiam mesmo, quando calcula que um tinteiro está vazio ela bloqueia e não tenho a hipótese de mandar avançar.

por exemplo, se acabar o tinteiro de ciano, nem a preto se consegue imprimir.

Aproveito para dar mais uma sugestão, pois reparei ter mencionado que a impressora está ligada por porta paralela, e surgiu-me outra questão que pode estar a dificultar a utilização do SSC. Tendo trabalhado com impressoras que funcionavam atravês da porta paralela e que utilizavam um software especifico que necessitava de retorno da informação enviada para a impressora, (bi-diriecionalidade), muitas vezes era necessário no PC onde a impressora era instalada aceder à bios e defenir a porta LPT (Line Print Terminal - vulgo porta paralela), para bidirecional, e assim permitir troca de informação nos dois sentidos PC<->printer. Menciono ainda o facto de embora a impressora não ter todas as funcionalidades disponiveis no SSC isso não faz com que o software não resulte para o pretendido, apenas fica com algumas funcionalidades, sem importancia, inactivas.

Resumindo: Bios --> LPT printer port --> bidirecional

Espero ter ajudado.

joaoarnauth disse...
13 janeiro, 2008 19:40
 

Eu também estou com o mesmo problema...
Será que podias dar ai o site onde viste o pequeno circuito electrónico para servir de interface entre uma porta paralela e o chip??

Se poderes envia para este email: joaoarnauth@sapo.pt

Aguardo resposta

Cumprimentos

O problema é fácil de resolver e fica 10 vezes mais barato do que comprar tinteiros e tintas originais, vá a "printsemfim.com", não é publicidade! sou utilizador destes sistemas há mais de dez anos sem problemas.
Francisco