26 março 2008

Comparação de sistemas operativos, pela Bit

Hoje no meu quiosque favorito, aquele que me deixa ver as revistas e jornais à borla e como contrapartida fico a tomar conta do estaminé enquanto o dono vai tomar um café ou fazer algo urgente, dei de caras com a revista Bit que na capa tinha escrito algo como "Comparação entre XP, Mac e Linux". Ainda pensei que fizessem uma comparação digna e imparcial, mas à medida que fui lendo percebi que era a apenas uma comparação entre o XP e o Me2 (vista) e os "outros".

Pérolas como "graças ao SP1, o vista pode considerar-se o sistema operativo mais rápido actualmente", ou "...além de ter que convencer os utilizadores do XP e de Linux, o Vista tem agora uma concorrência nova...", só me fazem rir mas é triste que muitos dos seus leitores acreditem realmente que o Uau é realmente o SO mais rápido ou que haja utilizadores de Linux que possam ser convencidos a deixarem um sistema operativo seguro, estável e fiável como o Linux e abracarem o Windows! E logo o aquela espécie de sistema operativo!!

E depois acabam por se contradizer ao escreverem: "...o desempenho geral do sistema [XP] continua a ser superior ao do Vista, motivo pelo qual a maior parte dos gamers e entusiastas continuam a preferir e usar o xp em vez do vista".

Quanto à comparação propriamente dita, usaram uns programas para determinar o desempenho dos quatro sistemas operativos, embora eu tenha sérias dúvidas se um deles é mesmo um sistema operativo, e mediram os tempos de instalação, arranque, fecho, etc. Numa tabela vem descriminado que o Me2 ou Vista demorou 28 minutos a ser instalado, tanto como o Opensuse 10.3, 21 minutos para o XP e 30 minutos o OS X 10.5.2. Mas esquecerem-se dum pequeno pormenorzinho. Após instalar o XP ou o Me2, tentem abrir o Word para escrever uma cartinha ou abrir um Photoshop para trabalhar uma imagem, ou usar um gestor de fotos tipo Picasa ou outro. É isso mesmo, os Windows apenas instalam o sistema operativo e uns joguinhos de caca, um editor de texto básico e pouco mais. No caso do Opensuse ou do OS X, um sistema completo e repleto de programas fica pronto a funcionar e é isso o que é instalado! Portanto não é bem a mesma coisa e como tal pode-se dizer que os windows são os mais demorados a instalar! Talvez seja a enorme quantidade de DRM e código "bugado" que o façam demorar tanto...

Depois foram medir o desempenho dos sistemas com aplicações nativas do windows como o Divx Converter, Cinebench ou com o iTunes já nativo da Mac. Claro que em Linux não há disso e nem sentimos falta, especialmente do iTunes. Mas há as alternativas e a Bit não as tentou encontrar ou o mais certo é não fazerem a mínima ideia do que procurar. Típicos utilizadores do Windows, são o que são. Pior foi tentarem emular esses programas pelo Wine e para depois comparar com os resultados dos outros sistemas, o que na minha opinião seria prejudicial ao Opensuse. Ainda bem que o não conseguiram. Aliás, se conseguiram encontrar o botão "Iniciar" no Opensuse já foi uma vitória para eles...

Para finalizar, segundo a Bit, o Opensuse em particular e o Linux em geral, não passam duma mera alternativa pois não é possível correr grande parte das aplicações que funcionam tanto em Windows como em Mac.
Realmente em Linux o que mais falta faz são aplicações, qualquer utilizador de Linux que o diga.
É a conversa do costume, vem completamente viciados em programas como Photoshop, WinDVD, CloneDVD, Partition Magic, Msn, Norton Antivirus, Adware, e esperam encontrar exatamente os mesmos programas em Linux! Ainda não perceberam que o Linux não é um outro sistema operativo onde possam correr sempre as mesmas aplicações. Linux é diferente, é baseado noutra filosofia, a da partilha de conhecimentos, da liberdade e do software livre. Por isso as aplicações em Linux são outras e diferentes, embora façam o mesmo que as aplicações win32, mas são outras...

Mas para não falar só mal da Bit, também lá estava um outro artigo sobre software livre nas escolas do Miguel Ângelo Sousa, de título "Linux nas Escolas" que está muito interessante e até pedagógico.

Mas a revista não vale os €4.50, nem pensar! Ainda se o papel servisse como papel higiénico...

28 comentários:

A verdade disse...
26 março, 2008 12:58
 

A crítica de um pinguim cego vale o que vale.

Penso que o OS X não traz assim tantas aplicações como isso. Mas alguém que utilize que confirme.

O engraçado - só até certo ponto, porque depois torna-se triste - é que as revistas portuguesas de informática são bastiões publicitários e de RP de algumas empresas de TI.

@A verdade
Porque é que vocês, quando têm inveja, reagem sempre assim? :P

Se um dia abrisses os olhos e pensasses que mais de 80% da população que trabalha com computadores quer instalar um sistema operativo e as aplicações que está habituada a usar, tanto em casa como no trabalho, sem qualquer tipo de problemas, talvez ai entendesses o objectivo deste artigo.
Eu acho que está muito bem feito, e realmente o facto de terem instalado o MacOS X num PC é deveras interessante.

O objectivo do artigo da Bit é o de justificar o vista como um SO melhor que o xp, e usar outros SOs como alavanca para a tal promoção das vendas do vista. E parece que se surpreenderam positivamente com o OS X mas mostraram absoluta ignorancia sobre como usar o Linux, no caso o Opensuse.
Devem estar a descontar um chequezinho da Microsoft na conta deles...

Eu vejo que muita gente fica agradavelmente surpreendida quando instala um Ubuntu ou outro Linux e encontra logo tudo o que precisa para fazer seja o que for, apenas não conhece muitos dos programas. Mas quando os começa a conhecer e usar, já não quer voltar atrás.
Se esses 80% do pessoal tivesse mesmo que pagar pelas licenças, já não tentava usar o mesmo SO e mesmos programas em casa e no trabalho...
Mas a culpa não pode ser atribuída ao sistema operativo mas às produtoras de software, repara no exemplo do Google com o seu Picasa, google earth....

Cumprimentos

@anónimo
Esses mais de 80% da população não conhecem mais nada. Achas que eles continuariam a utilizar o software que utilizam se conhecessem outras aplicações e sistemas? E achas que eles utilizam o software actual sem problemas?
Eles, tal como parece acontecer com a BIT, não sabem mais...

Então ainda bem que faço parte dos outros 20%.

Todas as revistas de informática em Portugal demonstram uma total ignorância em relação a conhecimentos de Linux. Mas será que isso é mesmo verdade? Será que não há ninguém na redacção que tenha bons conhecimentos de Linux? É claro que tem! Mais estão impedidos de divulgar as vantagens do Linux. Porque 99% da publicidade dessas revistas está relacionada directa ou indirectamente com a empresa do "janelas". E nem falo na vergonhosa campanha publicitária "Noticias de confiança" lol

@brunomiguel
apple.com/macosx/techspecs

Applications

Address Book
Automator

Calculator
Chess
Dashboard
Dictionary
DVD Player
Exposé
Font Book
Front Row
iCal

iChat
Image Capture
iSync (Supported Devices >>)
iTunes
Mail
Photo Booth
Preview
QuickTime Player
Safari ( 75% @ Acid3 )
Spaces
Stickies
System Preferences
TextEdit
Time Machine

Utilities

Activity Monitor
AirPort Utility
Audio MIDI Setup
Boot Camp Assistant
Bluetooth File Exchange
ColorSync Utility
Console
Digital Color Meter
Directory
Directory Utility
Disk Utility
Grab
Grapher
Keychain Access
Migration Assistant
Network Utility
ODBC Administrator
Podcast Capture
RAID Utility
Setup Assistant
System Profiler
Terminal
VoiceOver Utility
X11

Key Technologies

AppleScript
Aqua [a cópia mal amanhada chama-se aero]
Bonjour
CDSA security architecture
Cocoa, Carbon, and Java
ColorSync
Core Animation
Core Audio
Core Image
Core Video
H.264
Inkwell
OpenGL
PDF
Quartz Extreme
QuickTime 7
64-bit computing
Sync
Unicode 4
Universal Access
UNIX
USB and FireWire peripheral support
Xgrid

Development

Xcode 3 IDE with Interface Builder 3
Instruments
Dashcode
AppleScript Studio
Automator 2
Shark
GCC compiler and toolset (original project by FSF.org)
DTrace (original project by Sun)
Complete Java JDK, including javac, javadoc, ANT, and Maven tools
Apache web server
AppleScript
Ruby and the Ruby on Rails frameworks
Python
Perl
PHP
SQLite

Languages

English
Japanese
French
German
Spanish
Italian
Dutch
Swedish
Danish
Norwegian
Finnish
Traditional Chinese
Simplified Chinese
Korean
Brazilian Portuguese
Portuguese (Portugal)
Russian
Polish

É verdade o que dizem sobre as revistas, mas enfim, eles precisam de dinheiro e por isso têm de estar com quem tem a força do mercado... Mas mesmo assim há excepções, por exemplo a Exame Informática deste mês por exemplo trás as ISO's do Ubunto 7.10 e do 8.04 (Hardy Hearon) beta no DVD... Bom começo...

Quanto ao artigo (artigo???) da bit (que eles, por lá, devem ler baite) logo nos três primeiros parágrafos se vê a ignorância (ou.. vontade de desinformar) daqueles escribas. Só asneiras!

E.. como é que se comparam tempos quando um dos OS é, /!\assumidamente/!\, uma instalação marada?

Não li o resto daquela coisa.

Eu deixei de comprar a Bit ja á bastante tempo, logo que percebi que aquilo apenas servia para promover produtos informáticos (não so da Microsoft). Já alguma vez viram as pontuações a produtos nos testes que eles fazem? A pontuação vai de 1 a 5, mas eu NUNCA vi nenhum produto a ser pontuado a menos de 3. Chega ao ponto em que eles dizem bastante mal do produto e no fim dão 4.

Outro problema é a contradição entre as pontuações e as caracteristicas técnicas.
Ex: Na Bit nº 103, fizeram um teste a um grupo a equipamentos wireless 802.11N. Entre eles encontrava-se o Apple AirPort Extreme e um Linksys. Apesar de em todos os testes, o Apple AirPort ter uma taxa de transferência pior que todos os outros, deram-lhe a pontuação de 3.5 na categoria de "desempenho". Ao Linksys (e apesar de ter tido uma taxa de transf. maior que o AirPort) deram a pontuação de 3 em "desempenho".

Tirem as vossas conclusões...

ja á bastante tempo

lol. Desculpem lá isto.

... ja há bastante tempo ...

@numerobis
Isso é tudo numa instalação default? É que, depois de instalar o XP, por exemplo, basta inserir o CD na drive e é possível instalar alternativas para quase todo esse software.

Viva o Linux .
eu agora quando me pendem para dizer qualquer coisa sobre linux começo logo pelas instalações source ou seja (tar.gz), dizem logo é que complicado. mas quando falo nos viros , a conversa muda ficam logo interessados,

@brunomiguel: 80%? Ou será 70%? Hmm, se calhar é 55%? Qual é a fonte? Enfim, só a maneira como vocês brincam com os números diz tudo.

Meu caro, as pessoas conhecem Linux. A questão é que o utilizador comum NÃO quer usar Linux. Será que ainda não perceberam isso? Parece que para vocês trabalhar significa apenas usar o Office e navegar na net. Ora, é muito mais do que isso! O problema é que não existem alternativas nem suporte CREDÍVEIS aos programas PROFISSIONAIS existentes no mercado para a plataforma Windows.

Porque é tudo muito bonito no início por causa história das licenças e etc mas depois, quando se fazem as contas TODAS (e não apenas as licenças), verifica-se que fica muito MAIS CARO usar Linux; verifica-se que fica DEPENDENTE de uma só empresa e se ela desaparecer, acabou (e não, não pode pedir a outra que pegue no código e blablabla porque simplesmente NÃO EXISTEM e fica mais caro $$$!). Porque não existem EMPRESAS CREDÍVEIS que suportem ambiente Linux, que façam software PROFISSIONAL para ambiente Linux. Não estou a falar de redes, servidores e etc. Estou sim a falar de software de contabilidade, gestão, arquitectura, design, economia, radiofónico, etc, etc.

Enquanto vocês perderem tempo com as balelas do costume e do código aberto (WHO FUCKING CARES?!?) e não apresentarem alternativas CREDÍVEIS, o utilizador comum nunca verá o Linux como uma alternativa. Apenas como uma brincadeira de putos. que não têm mais nada que fazer.

Mostrem alternativas, provem que é melhor do que o software para Windows e, talvez, alguém vos leve a sério.

ao anónimo acima:

Se o anónimo desse um saltinho ao site da Red Hat, Suse e outros perceberia que existem muitas aplicações com grande suporte e largamente difundidas.
Mas para falar do que se passa em Portugal posso dizer que a Sybase, a Memória Persistente, a Javali, Projecto Colibri e a Caixa Mágica apresentam soluções Linux ao nivel de servidores e aplicações de gestão interessantes.
Se procurar por CMS (Content Management Systems) DMS (Document Management Systems) vai perceber que a maioria é Open Source.
Já agora o anónimo se calhar não sabe, mas fica a saber que os filmes Shrek the Third, As crónicas de Spiderwick e Cars e outros tantos são renderizados em máquinas Linux.
Hollywood levou tão a sério o Linux que criou uma "render farm" com máquinas Linux.
Se calhar pensas que o Google corre em máquinas windows?!?!
Se queres saber algo sobre Linux e perceberás que as tuas ideias sobre o software Linux estão um pouco fora da realidade visita os seguintes sites:

www.linuxworld.com
www.linuxjournal.com
www.linux.com

Aqui encontrarás muito sobre software e empresas que fazem implementações de sistemas Linux desde o zero.

@brunomiguel
Sim. Numa instalação default. Nos tais.. 30min!
[todas as línguas incluídas]

Mas.. alternativa ao Automator? Nem no vista [nem no windows7]. Ao Dashboard, ao Exposé, ao FrontRow, ao Safari [o internetexplorer-papa-birus não conta], ao Spaces, ao TimeMachine, ao X11 [ahahah], ao AppleScript, ao Bonjour, ao Cocoa [nem que o .net já venha no cd], ao PDF nativo, 64bit computing [não é até já conseguir passear num processador 64bit], ao Apache+PHP??????

Muitas delas nem no uindus7

Mais e Melhor só se alguma distro de Linux
[infelizmente nunca consegui experimentar Linux]

Mas o sítio da apple [apple.com] explica o que são estas apps [e as frameworks e as outras tecnologias]. Só indo lá para saber mais.

Nota: Nunca digam que o uindus é [ou tem] alternativa a quem já conhece outro Sistema :)

@anónimo
a minha fonte é a mesma que tu utilizaste para avançares com os tais 80%. se agora não a consideras credível, então o mesmo se aplicará ao teu comentário.

aplicações profissionais. esse é um ponto sensível, talvez mesmo o calcanhar de Aquiles.
vamos ver: estou a correr Debian sem problemas. será que ele tem aplicações profissionais?! hum... quando corria windows, cheguei a dar vários murros na caixa e no monitor (caso verídico). seria pelas aplicações profissionais?! hum...

será que sai mesmo mais caro utilizar gnu/linux? as empresas brasileiras parecem discordar. http://news.northxsouth.com/2008/03/24/free-software-becoming-entrenched-in-brazil/

o que é software profissional? vejo tanta menção a ele, mas não vejo uma explicação (profissional).
eu sempre pensei que o software tinha que funcionar sem problema. talvez seja isso o tal software profissional. e queres ver que eu tenho isso no meu pc, que está a correr Debian?!

há uns tempos atrás, escrevi um texto onde relacionava a síndrome de estocolmo e os sistemas operativos. o texto não tem qualquer base científica, é apenas o resultado de várias observações. esta é mais uma para apoiar a minha teoria nada científica. :)

Não percebem? Para os utilizadores do Windows, software profissional é software que se paga e bem. Quando mais se paga, mais profissional é o software.

Isto dá vontade de dar um tiro na cabeça...

Meu caro, as pessoas conhecem Linux. A questão é que o utilizador comum NÃO quer usar Linux

As pessoas comuns NÃO CONHECEM o Linux. Aliás, as pessoas comuns não sabem exactamente o que é o Windows. Ponto. E isto nao tem a ver com o Linux ser um SO novo. A questão aqui é que as pessoas não distinguem sequer o software do hardware. Pensam que se compram um computador, este vem com uma coisa chamada windows e para elas isso chega. Trocando por miúdos, a maioria das pessoas pensa que o Windows faz parte do hardware e não pode ser substituída.

Cabe-nos a nós ensiná-las, explicar porque o Linux é melhor que o Windows e suavizar a sua adaptação.

Mostrem alternativas, provem que é melhor do que o software para Windows e, talvez, alguém vos leve a sério.

Não temos feito outra coisa desde que o Linux nasceu. Tens é que mexer esse rabinho e procurar na Net. Informa-te! Ou queres a papinha toda feita? Se calhar estás á espera que te envie um livro de 300 páginas só com as alternativas, por email.

Concordo com as várias opiniões. Uso XP e Ubuntu em dual boot, mas nunca consegui deixar o XP.
As minhas dificuldades no Linux são as seguintes, mas devem de aparecer mais e se eu as conseguir resolver, provavelmente deixo o XP.

* Fazer o mesmo que faço no Photoshop, no GIMP (ou outro), com a mesma facilidade e produtividade.

* Ver WebTV com a imagem fluida, no Linux a animação não é tão smooth. No YouTube vê-se bem, mas nas TVs nacionais em directo não e a imagem não está sincronizada com o som.

* Criar um DVD com menus animados, vários audios, legendas como eu faço no DVD-Lab Pro.

* Ripar DVD's para DivX.

* Colar as legendas na imagem e passar para o formato DVD para ver num leitor DVD de casa.

* Deixar a minha multifunções 100% funcional.

* Ter um programa que converta ficheiros ratDVD para o formato DVD normal.

* Programa para recuperar ficheiros apagados em HD, Pens, cartões de memória, etc.

* Programa/s que gravem todos os formatos de imagens de CD's e DVD's (Bin, ISO, NRG, etc.).

* Ripar DVD's protegidos.

* Usar o Skype (não funciona o som do microfone).

* Criar ficheiros Flash

E acho que é só, mas quando estou em Linux é que vão aparecendo dúvidas ou lacunas.

Obrigado,

ZiLOG

Lembrei-me de outro problema... como posso usar o BTNext em Linux? ...

Fazer o mesmo que faço no Photoshop, no GIMP (ou outro), com a mesma facilidade e produtividade

Existe um mod do Gimp que usa a mesma nomenclatura que o Photoshop, em termos de layout e menus. Chama-se gimpshop.

Ver WebTV com a imagem fluida, no Linux a animação não é tão smooth. No YouTube vê-se bem, mas nas TVs nacionais em directo não e a imagem não está sincronizada com o som.

Que distro usas? Esse problema depende muito da qualidade do plugin (que por sua vez usa o Xine ou o Mplayer para mostrar os videos embebidos no browser).
Se usares firefox, tenta o mplayer-plugin. Se usares o Konqueror, tenta o KMplayer ou o kaffeine.

Criar um DVD com menus animados, vários audios, legendas como eu faço no DVD-Lab Pro.

Se usares o KDE, vai a www.kde-apps.org. Lá tens programas que fazem isso.

Ripar DVD's para DivX

Mencoder. Se queres um GUI para fazer isso, vai a www.kde-apps.org

Colar as legendas na imagem e passar para o formato DVD para ver num leitor DVD de casa

O mesmo que o ponto anterior.

Deixar a minha multifunções 100% funcional.

Humm... não sei o que queres dizer com multifunções. Serão os botões especiais do teclado? Se sim, existem inúmeros tutoriais que explicam como podes configurar e personalizar esses botoẽs.

Ter um programa que converta ficheiros ratDVD para o formato DVD normal

Nunca utilizei vídeos ratDVD, mas da última vez que vi não existia ratDVD para Linux. Acho que podes correr isso através do Wine.

Programa para recuperar ficheiros apagados em HD, Pens, cartões de memória, etc

Nunca procurei para ver se existia no Linux. De qualquer modo tens sempre o Wine.

Programa/s que gravem todos os formatos de imagens de CD's e DVD's (Bin, ISO, NRG, etc.).

K3b

Ripar DVD's protegidos.

Mencoder. Se queres um GUI para fazer isso, vai a www.kde-apps.org

Usar o Skype (não funciona o som do microfone).

Nisso não te posso ajudar, visto que nunca usei o Skype.

Criar ficheiros Flash

Flash for Linux (http://f4l.sourceforge.net/)

como posso usar o BTNext em Linux?

Nunca usei isso, visto que não tenho um convite. Se não precisares de nenhum programa em especial (como acontecia no bTuga), então qualquer cliente de torrents serve (e existem muitos para Linux). Se precisares de um programa especial e não houver uma versão Linux, tenta usar o Wine.

Zilog o eldarion já te deu um valiosa ajuda por isso vou falar apenas na sua dificuldade em relação ao Gimp, porque já trabalhei com "software profissional" e passei pelo mesmo, quando descobri o Linux. O "problema" do gimp é que ele tem uma maneira própria de se utilizar. Ele em nenhum momento tenta copiar o Photoshop. Tem muita gente que subestima o Gimp, só porque ele tem um modo diferente de trabalhar. E acabam achando que ele não é capaz de fazer algumas habilidades que o Photoshop, e Fireworks faz. O que não é de todo verdade. Eu utilizava muito o Photoshop, mais depois de aprender a usar o Gimp (não é difícil) já não quero outra coisa. E já agora se você quiser um programa de desenho vetorial, experimente o inkscape. Você nunca mais gastará um tostão numa licença do Corel Draw.
Porque usar programas pirateados, isso sim "é coisa de putos"

Em relação as suas outras dificuldades no Linux, 99% delas tem solução! (também gosto de "brincar com os números" LOL

Há muita informação sobre Linux na net, e as pessoas tem de saber "pescar", e não ficar à espera de receber o "peixe".

E recomendo também a leitura deste texto:
"Linux is Not Windows"
http://linux.oneandoneis2.org/LNW.htm

É que anda por ai muitos putos que falam mal do Linux, e nem sabem o que isso é!

Às vezes é mais fácil dizer do que fazer, mas eu vou tentar fazer isso que disseste.
A minha distribuição é Ubuntu.
Já tentei o BTNext no Wine mas não funciona, mas ainda não experimentei nestas versões mais recentes, pode ser que já funcione.

ZiLOG

http://ubuntuforum-br.org/index.php/topic,32831.0.html

Comentei no Fórum Ubuntu PT um comparativo semelhante feito pela PC Magazine.

Ou os jornalistas são cegos ou querem ser.

@Zilog

O teu "problema" é comum a muita gente do windows, é o querer trazer para o Linux o que usa em Windows, é o querer fazer exatamente o mesmo em Linux o que fazia antes em Windows. Penso que ao aceitar descobrir o Linux e os seus programas, temos de ter a mente aberta a novas coisas, descobrir os programas que nos são oferecidos, tentarmos nos habituar a eles e só depois fazer o balanço positivo ou negativo.
O Linux não é apenas aquela base (SO) que se troca para usarmos as mesmas aplicações que no windows ou mac. É tambem uma filosofia de vida subjacente que temos que saber se a queremos aceitar ou não...

Cumprimentos