10 dezembro 2008

Gnome 3.0, possibilidades...

Ainda não há nada definido, nem sequer datas para o lançamento do Gnome 3.0. Talvez possa coincidir com a versão 2.30, talvez... Mas ideias não faltam e algumas hipóteses são já lançadas para cima da mesa, como este mockup do Sébastien Bilbeau:


Mais mockups dele podem ser vistos no mesmo blogue. E o que acham?

23 comentários:

Espero que não fique tão pesado quanto o novo KDE.

=)

O 4.1 pareceu-me mais rápido e leve do que o Gnome 2.24. Aliás, sairam uns gráficos onde mostravam os consumos de memória entre os dois e o Kde era mais "leve".

"E o que acham?"

Acho que tem o mesmo ar abichanado do KDE, cheio de luzinhas e brilhozinhos à la windows vista. Fonix, oxalá que não assassinem o meu gnomo da cueca querido :)

Abraço

É assim já estou farto, com os comentários básicos e perfeitamente básicos de muita gente.
Tenham respeito pelo meu trabalho como eu tenho respeito pelo trabalho dos outros...
"ar abichanado" porra...

para quem não faz nehum é sempre fácil falar...

1º Não sabes se "faço nenhum" ou não.
2º Trabalho com linux há 15 anos e com gnome há 10. Só o SuSE 4 tentou lhe mudar a cara e não resultou. Foi a única vez na vida que tentei o KDE.
3º O gnome é perfeito como está.
4º Apesar da tua indignação, perguntaram a opinião e eu dei. E esse boneco continua com um ar abixanado, fiques aborrecido ou não.

Abraço

Explica o que para ti quer dizer abixanado, é que para mim isso não é minimamente construtivo, é só deita a baixo sem qq razão que não seja deitar a baixo.
Se tens coisas especificas a apontar força, se é para chamar de abixanado, larilas, luzinhas, vista, então não vale a pena, e é preferível ficar calado, porque para quem como eu passou milhares de horas a trabalhar nisto é simplesmente ofensivo, reduzir todo o trabalho a "abixanado"

Sinceramente não acho nada abichanado o novo KDE, pelo contrário, tende a conquistar-me. Estou na duvida se me mantenho no Gnome ou se vou para o novo KDE.
Neste mockup acho que o Sébastien teve uma escolha infeliz com as cores e apenas isso. É que este mockup parece-se com o Vista devido aos verdes e azuis, o que me parece infeliz.Não sei qual a vossa opinião mas o tema Aero do Vista, para mim é simplesmente horrível...

Depois dos usuarios do Gnome morderem tanto no KDE pelo seu novo visual, estão a seguir-lhe as pegadas... e terão que o fazer para não ficarem para traz.

@Pinheiro Sou teu fã, adoro o teu trabalho, o oxygen é o tema de icons mais perfeito que já vi até hoje. O novo KDE4 está com um optimo aspecto e uma optima performance, eu uso-o dia a dia e espero ansiosamente pelo 4.2.
Também já usei bastante Gnome, e não desgosto, mas não á amor como o primeiro :)

@mbarreto taz a ser um bocado troll.
Tu não apontaste nenhuma razão obvia para os teus comentarios, só dizes que é abixanado e etc...
O Tango não chega nem aos pés do Oxygen e grande parte dos icons são raster em vês de vectoriais

O novo KDE está fantástico, apesar de pessoalmente não gostar assim taaaaaaaanto do oxigen, mais dos icones até do que do tema em si.
Agora, acho é que devemos ter imenso respeito pelos senhores que estão por trás deste e de outros projectos como o KDE, porque afinal de contas eles estão a fazer-nos um grande favor :) Fornecem-nos o seu trabalho, de bom gosto e sem pedir nada em troca!

@mbarreto se não gostas do KDE4 que tal apontares as "falhas" de uma forma construtiva, e quem sabe até dares alguma sugestão para melhorar.

Ok, não pensei que fosse despertar tantas paixões, muito menos foi minha intenção ser ofensivo. Pinheiro, desculpa se te ofendi, não era, de todo, essa a intenção.

Agora a tal crítica. As cores são, como disse o RedTuxer, muito "vista-ish". Transparências em ambientes de trabalho NÃO FUNCIONAM! Vocês estão sempre a trabalhar numa apresentação que é para ser "bonitinha". Isso serve para as meninas que usao o PC para o Hi5, eu tenho +300 máquinas e mais 12 servidores com Linux, ou seja, as 9 empresas do grupo, preciso de um ambiente gráfico simples, funcional, sem mariquisses que brilham e rodam e tornam o sistema impossivelmente pesado para ser funcional e que ainda distraiem os utilizadores.

RedTuxer o segundo maior defeito do KDE, depois dos acima apontados a este desenho do Gnome, é ter "coisas" demais. Um sistema que será utilizado por users como os do pessoal administrativo, a recepcionista, etc. não pode ter opções demais. Tem que ser simples e funcional.

Abraço

Podes sempre desinstalar o pacote kdegames, kdemultimédia, kdeedu e mais uns poucos que não te fazem falta, com o kde4.2 já poderás ter um ambiente de trabalho á lá gnome/xp/vista etc
com os icons

Podes também desinstalar os plasmóides, remover outras coisas que não te façam falta.

Agora um aparte... Eu para configurar o Mandriva 2009.0_KDE4, que tenho instalado basta ir ao control center do Mandriva ou ao control center do KDE4
No gnome temos uma infindável quantidade de menu itens, eu sempre me perco naquela confusão, para não falar que no control center do kde tenho um campo de pesquisa para achar logo o que procuro.
Se bem me lembro o OpenSuse tem um control center no gnome que reune todas as preferencias espalhadas pelos menus num unico sítio.

Como já disse, eu uso os dois e gosto dos dois :)
Mas têm diferenças grandes, e o kde é realmente o meu preferido

gnome/xp/vista <- Ei! Meter o meu gnomo no saco da microsofre é que não! Bang! Tás morto.

Eu testei o KDE 4. Não me convenceu. É feio, pesado e fere a vista.

Eu não comparei o gnome em si com o vista, mas sim a maneira de pôr os icons no ambiente de trabalho...

O Gnome também possui um centro de controles. Só que em muitas distribuições ele não é instalado por padrão. Outra: sabe o novo centro de controle do KDE4? Se parece bastante com o do Gnome, com todos as opções em uma tela e os filtros que qdo clicados destacam a opção desejada (hardware, visual, etc). Ah no Centro de controle do Gnome há tb um campo de busca para procurar/filtrar ítens desejados. Agora, quanto ao centro de controle do Mandriva (MCC), ele pertence ao Mandriva e nada tem a ver com o ambiente gráfico (seja Gnome ou KDE). No (open) SUSE também há um centro de controle (YAST2) nas versões com KDE e tb com Gnome, só que, ao contrário do Mandriva, nesta distribuição são usados centros personalizados para cada ambiente.

Agora... Que não gostei nehum pouco deste mockup, não gostei. Exagero de transparências, bordas das janelas muito largas, cores não me agradaram... parece uma mistura de KDE 4 com vista... Aqueles semicírculos na parte superior da tela são claramente inspiradas no KDE4, assim com as cores e transparências paracem ser uma mistura dos outros dois ambientes...
Como disseram acima, consideo que um ambiente deskop deve ser simples, limpo, sem muitas firulas, intuitivo e, claro, bonito e estável. Atualmente o Gnome é bastante disso, tem o que melhorar, é claro, mas da forma que está apresentado neste modelo, não acho que seja o caminho a se seguir. Mas discussão é bom, e mesmo em algo que não gostamos (no conjunto), podem haver boas idéias.

Um abraço a todos.

@mbarreto um ds grandes esforços que eu tive no tema qt e windek oxygen é que este seja muito sobrio e calmo, e no entanto modernos e deste século.
como tu tambem não sou grande fá de transparencia, se reparares os temas defoult oxygen não as uzam.

Agora fica a saber que se trata apenas em responder a popular demand, tenho pessoas a pedir-me diariamente que faça coisas mais wow, e essas pessoas tambem são utilizadores...

Lá para o 4.3 e po 4.4 devem sair novos temas qt e plasma para agardar a essas pessoas....

O que não deves saber é que uma das grandes vantagens competitivas do KDE é poder entregar esse tipo de experiencia em maquinas muito muito baratas, não exyste no mundo um motor de renderização vectorial mais rapido e eficiente que o qt.
Todos aqueles efeitos marados que o plasma tem custam basicamente nada ao cpu nem sequer percisam de placa aceleradora. A precepção de que é lento existío durante algum tempo para quem uza placas nvidia porque eles fizeram merda, mas os novos beta drivers já resolveram...

Podiamos todos fingir que isso não interessa nada, mas a verdade é que interessa e muito, o kde pode ser tudo aquilo que quiseres desde um simples window manager com uma barra minimalista, até um desktop moderno semantico que se adpta ao que estiveres a fazer no momento que estiveres a fazer...
O desktop vai mudar muito nos proximos 10 anos, podemos fingir que não e morrer lentamente ou podemos tentar estar a frente dessa evolução, e fazer o futuro hoje.
O gnome já percebeu isso e vai ter de responder tambem o que resultava nos anos 80 não é o que resulta hoje, o mundo e a integração de conteudos é total portanto o desktop tem de ser parte dessa integração, e não o que era nos anos 80, desde que o utilizdor tenha a liberdade de ter o seu desktop minimalista como ele quer estamos todos felizes.

quanto ao estilo defoult ser muito brilhante e tal... olha muda o estilo para tango... até podes usar os temas gtk no qt... que por piada até correm mais rapido :)

Ui, isto ficou numa discussão daquelas windows vs apple, qual o pior. :) Pinheiro, eu continuo a achar, e hás-de me dar razão, que este look de coisas brilhantes e transparentes é uma moda passageira.

Eu passo entre 14 a 16 horas por dia em frente do ecrã, uso o gnome com um tema darklook em tons de cinza e um desktop preto. Tudo o que saia desse conjunto torna-se extremamente cansativo para a vista, a sério.

Mas gostos não se discutem :) até há quem diga que o vista é lindo

claro que é uma moda e depois dessa, vai vir outra, seguida de uma outra.

Ora sobre isto podemos ter duas atitudes, não ligar e mater as nossas calças a boca de sino e patilhas XXL, ou go with the flow e talvez lançar algumas modas nossas. (que é o que eu estou a tentar fazer btw).

RedTuxer o segundo maior defeito do KDE, depois dos acima apontados a este desenho do Gnome, é ter "coisas" demais. Um sistema que será utilizado por users como os do pessoal administrativo, a recepcionista, etc. não pode ter opções demais.

Sim, porque complica-lhes com o sistema nervoso!

Não é por aí. Já viste a quantidade de coisas que o Vista tem, algumas muito mais complicadas de fazer que no Linux (estou a lembrar-me por exemplo de como configura a rede naquele SO)? E não é por isso que as pessoas deixam de usa-lo...

O problema é que elas estão habituadas a usar uma coisa e não querem mudar. Isso acontece tanto em SO's como em qualquer outra coisa. Não tem nada a ver com a quantidade de funcionalidades deste ou daquele ambiente de trabalho.

mas nem todas as features são más
especialmente aquelas que são simples.
por exemplo estava agora a falar com um gajo do solid sobre como seria melhor maneira de manobrar conteúdos entre o teu computador e um device que usa plasma, e então chegamos a conclusão que o melhor era coloca um hintglow visual no side de ambos os ecrãs que basicamente te permite arrastar conteudos de um monitor paro outro.
é uma feature que para aguem que não tenha um device é useless, mas para outros vai ser extremamente útil.

isto das features tem muito que se lhe diga porque todos nos usamos só 5% delas o problema é que não são os mesmo 5%

granda guerra entre fãs do KDE e gnome, eu adoro a KDE4.1 (não gostava do 3.5) mas prefiro o meu gnome simplesmente pela simplicidade dele, para mim dá-lhe uma beleza que ninguem lha tira, mas este mockup muda tudo por completo, (espero que não seja este o aceite) perde a simplicidade que eu tanto adoro e simplesmente eu mudo para o KDE. (até ja farta, estou sempre a dizer "simples"XD).

Sim, mas pelo menos não é uma guerra do tipo "o meu fiat 127 é melhor que o teu lada samara", é mais uma discussão saudável do tipo "de que cor vamos por a iluminação do tablier deste Aston Martin" :)

abichanado é pouco, devias ter carregado mais no cor-de-rosinha-choque pra ficar mais autêntico, pelo menos... - Gnome a seguir os passos do KDE4 vai ser o fim do Gnome também. E é por causa dessas coisas que estou agora a utilizar o LXDE e o PekWM como nunca antes... e espero também que o LXDE e o PekWM não sigam também o completo desastre que é o KDE4...