19 novembro 2006

Gestores de ficheiros, parte 2

Midnight Commander! Para muita gente, este nome significa algum tipo de jogo para PCs, mas na verdade é um file manager que corre na consola. Para o iniciar basta escrever "mc" na linha de comandos. A vantagem deste file manager é a sua velocidade e o insignificante uso de memória, e não necessita do rato! O seu aspecto é duma janela com dois painéis, como todos os file managers que lhes vou falar neste artigo. E é o hábito de apenas se trabalhar com o teclado que o torna um pouco dificil de o usar, mas apanhando o jeito, prova-se que apenas usando o teclado é muito mais rápido e produtivo!















Outro gestor de ficheiros parecido com o MC, é o Gentoo. E não, não tem nada a haver com a distro Gentoo embora tenha uma coisa em comum, a rapidez! Não suporta o drag and drop mas em contrapartida, cada botãozinho dele é um universo de configurações! E se houver alguma coisa que não goste nele, o mais certo é poder alterar isso nele!
















Quanto ao EmelFM2, o seu aspecto não engana ninguem! Usa GTK, o que lhe dá uma vantagem sobre o Gentoo, porque acompanha tantos os temas como os estilos do Gnome ou do XFCE. Cada painel é independente do outro, e a barra de ferramentas central permite copiar, mover ou criar links entre os painéis. Com um clique direito do rato é possível dividir ficheiros ou zipá-los. O sistema de plugins é soberbo, permitindo o crescimento de funcionalidades no EmeiFM2. Rápido, leve mas com pouca estabilidade....., versão 0.3 ainda.


















Gnome-commander (GCMD) é mais um gestor de ficheiros de 2 painéis, estilo MC e completamente integrado no ambiente Gnome. Este file manager é como MC mas com GUI e para utilizadores mais exigentes. Cheio de funcionalidades, e um pouco mais pesado em termos de RAM que os antecessores. Trabalha com todos os tipos de arquivo de compressão mas necessita que o File Roller esteja instalado. Quem não saiba, o File Roller é o "winzip" do Gnome.















Não podia acabar este artigo sem falar no Krusader, o correspondente gestor de ficheiros de 2 painéis para ambiente KDE. Na homepage garantem dar todas as funções que alguma vez possas precisar...
Tem uma porrada de funcionalidades que podem ser consultadas aqui, para alem de muitas ferramentas como conecções remotas, sincronização de directorias, mount manager, modo root, etc. Mas aconselho a consultar mesmo o site para saber as potencialidades dele.















Ainda devo ter falhado alguns file managers, porque coisa que não falta em Linux são aplicações, algumas em franco desenvolvimento e outras meio paradas ou esquecidas. Não esquecer dar uma vista de olhos no meu outro artigo sobre gestor de ficheiros...

3 comentários:

Só resta dizer que o MC é uma cópia do NC, Norton Commander. Mas é um dos meus favoritos.

pô.. este gnome-commander é massa !
Valeu redtuxer ! bom artigo !

e o EmelFM2 faz lembrar vagamente o DosShell de há muitos anos :)
Vtrain