08 abril 2007

Capturar video DV

Continuando com video... desta vez com uma abordagem diferente:
Captura digital por ieee1394 (FireWire)

Têm uma HandyCam que usa as mini cassetes DV ?
Deixem-me começar por dizer que a qualidade de imagem/som destas cassetes é quase tão boa como a de um dvd, porque a informação nestas cassetes fica guardada em formato digital (tudo em zeros e uns como num DVD).
Se quisermos passar as filmagens criadas com uma HandyCam destas para o Pc para depois as gravar em DVD ou Divx, temos 2 hipóteses:
---A captura analógica, onde se retira o sinal da saida AV ou S-Video que estas cameras têm, e o processo é o mesmo que descrevo no post do "xdtv", mas este processo vai empobrecer a qualidade de imagem/som.
---A captura digital via FireWire, e é esta que vou tentar descrever como funciona em Linux.

Estas cameras têm uma saida chamada "DV" e precisamos ligá-la a uma interface ieee1394.
Muitas Boards recentes já trazem interface FireWire integrada, e mesmo que não traga, uma interface destas é pouco mais cara que uma interface USB-PCI. (e ainda não vi nenhuma que não funcionasse em Linux).
Liga-se a camera ao Pc por um cabo FireWire que tambem não é caro.
AS interfaces firewire são muitas vezes mais rápidas que as USB2.0 e infelizmente não são exploradas em todo o seu potencial nos Pc's, mas isto é outra história :)

Ao termos uma interface firewire devemos ter automaticamente um /dev/raw1394 no sistema, e, usando udev, também uma pasta /dev/dv1394/
Ao ligarmos uma camera DV por firewire e colocá-la em funcionamento, deverá ser criado um /dev/dv1394/0
e é este device que nos permite acesso à camera.

Para este tipo de captura em Linux apenas conheço um programa: kino (algumas vezes referido como kinodv)

Nas preferências do kino seleccionamos a nossa norma de TV, no nosso caso é PAL. Em algumas versões anteriores do kino, era necessário indicar-lhe a localização da camera nas preferências dele, e neste caso seria /dev/dv1394/0... a ultima versão que tenho já não precisa disso, em vez duma caixa de texto para indicarmos o dev a usar, aparece uma lista com os dispositivos DV detectados para seleccionarmos.
Segundo o autor do programa, as ultimas versões do kino, já usam exclusivamente o /dev/raw1394.

Também nas preferễncias, eu costumo optar por capturar em formato "rawDV".
Depois da imagem capturada e das edições que podemos fazer, pode-se exportar para o formato que nos apetecer... Notem que os ficheiros em rawDV ocupam imenso espaço, então criem uma pasta temporária para o kino funcionar e não se esqueçam de apagar os ficheiros DV depois do trabalho pronto.

o kino tem à drt uma barra com botões para cada secção de trabalho.

Para começarmos a captura: camera em modo "play", rebobina-se a cassete, no kino muda-se para a secção "Capture" e carrega-se no botão vermelho "Capture"...A camera começa automáticamente a reproduzir... pois é, o kino não se limita a ler, também manda comandos para a camera, podemos iniciar a reprodução da cassete e pará-la pelo kino.

Durante a captura, o kino separa as filmagens em vários ficheiros onde pode meter no nome deles a data e hora da gravação (existe opção nas preferẽncias para isso).

Neste tipo de captura, não há absolutamente necessidade de efectuar qualquer ajuste na mixer de som, já que o kino vai buscar tudo em formato digital pela porta firewire.


Depois da captura feita, passa-se para a edição:
Existem as secções "Edit", "Trim", "Timeline" e "Fx" que servem para editar os videos que capturamos...
Vou dar um exemplo: quero meter uma legenda nos primeiros 10 segundos duma filmagem... na secção "Edit" selecciono a parte onde quero meter a legenda, avanço 10 segundos de video e separo a parcela de video em duas, depois vou à secção "Fx", selecciono a parcela de video de 10 segundos e uso o filtro "Titler" para meter a legenda onde quero, com o texto que quero e com ou sem efeitos.
Basicamente as 4 secções fazem:
"Edit" - para separar, juntar, adicionar ou apagar parcelas do video. Utilizar os botões na barra de ferramentas do topo para efectuar as modificações.
"Timeline" - mostra várias frames do video... para além de servir para saltarmos directamente para uma parte da filmagem, não vejo grande utilidade nesta secção.
"Trim" - Serve para efeitos de mistura de várias imagens, como por exemplo para fazer uma mudança de cenas como um fade-out e fade-in entre duas cenas distintas ou sobreposições de dois videos. confesso que nunca explorei muito o que esta secção faz.
"Fx" - Filtros de efeitos... há vários filtros lá, tanto para imagem como para o som, e muito para explorarem. Esta secção tem uma janela de preview que nos deixa ver como o efeito vai ficar antes de o aplicarmos. O botão "Render" efectua a alteração ou efeito no video.
Um efeito que gosto particularmente é o "Mix" para som, permite-nos colocar musica de fundo na filmagem.

Com um bocado de prática e boa vontade, podemos competir com os senhores de Hollywood.

Eu notei que ao visualizavar os videos com o kino apareciam esporadicamente uns traços na imagem parecidos com interferências, mas depois do video exportado, esses traços não existiam... não se preocupem, o kino é um editor e não um reprodutor de video, a sua qualidade de imagem a reproduzir não é das melhores.

Finalmente, depois do video editado e organizado, passamos à secçao "Export" para o exportarmos para o formato final.
Recomendo que tenham bastantes encoders de video instalados; eu tenho. ffmpeg, transcode, mencoder, streamer e talvez mais alguns... antes de começar com estes trabalhos, procurei nas descrições do meu gestor de pacotes, e instalei tudo o que achei de "encoders" para audio e video.
Pelo menos sei que o kino usa o mencoder e ffmpeg.
Na exportação existe opções no kino de lançar o trabalho directamente para o dvdauthor ou k3b, nunca as usei, coloco todas as minhas filmagens caseiras em divx. Outros formatos como 3gp e flash aparecem no kino para exportação. Vai depender dos encoders que tenham instalados.
Podem exportar tudo para um ficheiro unico, ou exportar separadamente os vários "takes" para vários ficheiros.

E prontos, a exportação pode levar algum tempo a executar o que é normal... uma vez os videos prontos no Pc, pode-se usa-los para criar DVD-video, mas isso já sai fora deste tema.

Vejam também a página do kino, que tem lá muitas dicas de utilização.

3 comentários:

Luis Alves disse...
08 abril, 2007 12:00
 

pena eu não ter camera que assim ate da vontade de comprar e usar uma!

fala!
massa esse texto...

vcs conhecem o www.estudiolivre.org ?

é um saite com documentação - em pt-br - sobre produção multimídia em softwarelivre.

vcs ajudariam muito por lá.
até

Parabéns pelo artigo. Trabalho em uma empresa que grava programas jornalisticos de TV em Video-K7 e agora em DVD com HD. Estamos precisando de uma consultoria, dica, informação sobre como gravar vários programas de vídeo para depois editar através e enviar os assuntos de interesse para os clientes via internet. Peço que se vcs puderem me sugerir algo, me escrevam ok?
Grato,
Angelo - angeloaudio@gmail.com