20 maio 2008

Meu rico Linux!!!

Hoje senti-me tal e qual se sente um peixe fora de água, um animal fora do seu meio ambiente, um pinguim longe do gelo. Tenho um colega que pouco sabe de PCs e lá vai se desenrascando a trabalhar no seu portátil com um xp. Tem pouca instrução, talvez a antiga 4ª classe, nada de ingles ou outra qualquer língua estrangeira. O que sabe é o que vai vendo os outros fazerem, e dando muitas cabeçadas no teclado do seu PC.
Hoje pediu-me ajuda porque não conseguia fazer um CD de aúdio. Mostrou-me as músicas que guardou numa pasta sua, e depois mostrou qual o programa com que tentou criar o tal CD. Um Power qualquer coisa, não me lembro o nome mas tinha uma interface muito simples e em português, o que para ele é excelente. Ele escolhe a opção de CD de aúdio, abre-se uma interface onde ele navega até às suas músicas. Ao largar a tal música para a conversão deu erro e eu pensei logo: "só podia dar erro, é só música pimba misturada com música de ranchos folclóricos, dassse.." Mas não, era um ficheiro .m4a e o programa não suportava aquele formato. Tentei o CDex mas também não suportava aquilo.
E começa o atrofio, googlar na net para saber que programa podia converter aquilo, redirecionado para páginas cheias de publicidade e pornografia, sites sem o mínimo de credibilidade que ofereciam programas e em que eu punha a mão no fogo em como eles vinham com trojans ou vírus. Muita porcaria na forma de shareware, e freewares mais que manhosos. Só me vinha uma pergunta à cabeça: "mas porque é que não existe no Windows algo como um adicionar e remover programas decente como existe nos Linuxes?? Um synaptic, só quero um synaptic!!!!" Lá arranjei um programinha freeware que converte aquele formato m4a para mp3 e ao instalar, ter o cuidado de não instalar barras e outras merdas que costumam vir juntas com o programa principal.
Foi mais de meia hora para solucionar aquele problema e muito desconforto a trabalhar num sistema antiquado, inseguro e até desagradável. Realmente já não me consigo habituar e a estupidificar-me para trabalhar em windows.
Meu rico Linux!!

12 comentários:

Como eu te percebo...

À uns dias o meu disco pifou (sim, os backups funcionam!!!) e eu precisava de reinstalar o meu Linux. Recorri a uma máquina que estava aqui ao lado para gravar a última versão de uma distribuição Linux para proceder à instalação. Infelizmente a máquina tinha Windows instalado. Quando descarreguei o iso, CD dentro da drive, menu de contexto sobre a imagem de CD e... "O quê, não tem a opção de gravar para o disco?!?! Que porra, isto é Windows. Bem antigamente eu utilizava o Nero, mas aquilo é pago, e eu não quero instalar nem trials nem versões pirateadas num pc que não é o meu. Bem, deve de haver alguma aplicação gratuita para fazer isto. Não, não quero trialware, não, não quero comprar uma aplicação só para gravar um CD, não, não quero instalar nenhuma barra para poder experimentar a aplicação, não, se não tiver a opção de gravar imagem, não serve,...". Quase uma hora depois (se calhar foi menos, mas pareceu-me uma eternidade) desisti, e instalei um software gratuito, gravei a imagem no CD, desinstalei o programa e o adware que este instalou, reinstalei o meu sistema na workstation, e voltei para o meu Linux... Windows, só se eu tiver mesmo muito doente. Ainda dizem que o Linux é complicado?!?

A solução para o pc desse colega talvez passasse pelo iTunes. Ajuda a ensinar ao povo o que é que são standards. (ou seja.. nada de wmas) Ficam quase prontos para mudar de plataforma. O iTunes grava cds audio (assim esteja configurado nas preferências da app) de uma lista com qualquer tipo de formato (mpeg4audio-m4a, mp3, aiff, wav, apple lossless)

Lá estão vocês a bater no Janelas... A sensação deve ser a mesma se me dessem um PC com Linux e me pedissem para gravar um CD com m4a...

Aqui está um programa Open Source para Windows (sim, também existem ;) ) que faz isso que vocês queriam
http://infrarecorder.sourceforge.net/

BTW qual é a lógica de chamar "synaptic" a um programa para gravar CDs/DVDs? :D

O "Synaptic" não é o programa de gravação de CDs, é um programa que permite escolher e instalar com 2 cliques qualquer software que esteja disponível dos repositórios de software do Debian ou do Ubuntu.

@numerobis
Talvez até passasse pelo iTunes, ou pelo Songbird que é aberto.
Agora explica-me isso do iTunes ensinar o que são standards.

@plinux
O infrarecorder é um daqueles programas que nunca funcionou bem no xp que tinha. Pelo contrário, o CDburnerXP sempre fez o que eu queria, embora com um aspecto horrível.
Quanto ao synaptic, não percebeste o porquê de eu falar nele. Eu gostava que houvesse um Synaptic em windows para poder instalar programas como faço em Linux, e não andar por essa net fora à procura dos programas, por vezes em sitios ranhosos, e ter que instalar clique a clique para que algo funcione em Windows. Como deves saber, basta apbrir o synaptic e tens logo milhares de programas à distancia de 3 cliques!

Já agora, eu procurava um conversor de m4a para mp3, porque quanto ao programa para criar o CD de audio, o que ele tinha pareceu-me fácil o suficiente para o meu colega usar.

Cumprimentos

@bl

São 3 cliques e não dois, tenho de corrigir :)
-Clique direito: Seleciona e aparece o menu
-Clique esquerdo: selecionas "instalar"
-Clique em "Aplicar"

Trabalhão danado...

Abraço

@RedTuxer: "(...) Como deves saber, basta abrir o synaptic e tens logo milhares de programas à distancia de 3 cliques!": é importante salientar que todos estes programas estão disponíveis gratuitamente com todas as funcionalidades da aplicação desbloqueadas e por tempo indeterminado :D

Olha também vocês não percebem que a pica ta em instalar software com metade das funcionalidades vagamente legal e com 45 barras de publicidade muito interessante...
E depois viver no risco que aquilo na realidade é um trojan a sacar as nossas passwords bancárias.
É verdade se tens espírito a aventureiro tens de usar Windows.
Convenhamos seleccionar os files de musica e clicar no segundo botam do rato para ele gravar um cd é fácil de mais isso é para os preguiçosos do linux.

Curti demais este post e os comentários :p

Eu não uso Linux, mas amo Linux. O facto de não usar é que o único pc que tenho é no meu estabelecimento e não maneira de por o programa de gestão a funcionar.

Como andava a precisar de formatar o meu xp, lembrei me de instalar o Ubuntu pelo Wubi para ver como aquilo funcionava. Instalou rapidissimo, detectou o meu ecrã e pôs a resolução certa 1440x900 apesar da placa ATI não ter os drivers instalados, o som ficou logo a dar na boa, o meu velho modem speedtouch foi posto a funcar num minuto, quando vou ao local "compotador", deparo que ta la uma drive que não tav a conhecer..., não podia ser!! ers o leitor de cartões de memória da minha multi funções da hp, e funcionava na boa! Se o leitor de cartões da, também deve dar a impressora, e logo a seguir vi que quer a impressora quer o impressora-fax estavam instaladas, e num instante imprimi uma pagina de teste, e também digitalizei um documento no scanner,
Faltou testar a placa de tv\radio usb, Hauppage Wintv usb, e conseguir por os drivers da ati como deve ser, mas não houve tempo para mais.

Logo de seguida formatei com o xp, no outro dia tinha que abrir a loja com tudo a funcionar. Tinha criado um cd no nLite com o service pack 3 do XP. Meti o cd e formatei, instalei etc...

Quando iniciei o Windows tinha uma resolução horrivel 800x600 ws ou seja tudo demasiado largo :p, instalei drivers de som, graficos, mais uns poucos da mother board .
Os drivers da HP levaram meia hora para instalar....
Para ter o xp ao nivel que tive o ubuntu quando acabei de instalar, levei montes de tempo pós instalação.

XP out-of-the-box? Nah!!

quando receber o meu portátil HP do e.oportunidades, vai ser (K)ubuntu pra dentro a força toda, só espero que o hardware dê :D

@RedTuxer o formato preferido pelo iTunes é o mpeg4. Nas suas várias variantes. m4a, m4b, m4p (ok, este tem drm, n conta), m4r, m4v e.. mp4. Lê wav, aiff, mp3 (também converte para estes formatos). Em uindus pega nos ranhosos wma apenas para os converter para o formato definido nas preferências. A base de dados é constituída pelas etiquetas ID3. Quando se edita a informação das músicas é gravada 'nova' etiqueta ID3. Se se der a instrução (nas preferências) para o iTunes manter a pasta musica do itunes organizada, e copiar a musica adicionada para lá, a biblioteca fica pronta para ser lida por qualquer outro leitor (em qualquer plataforma).
Talvez não seja boa explicação:(

[para quando um synaptic para OSX? até há o appfresh e o logicielmac. mas só fazem metade do serviço - a actualização das apps num clique (o que já não é nada mau)]

Histórias destas tenho dezenas...
Quem é que nunca viu já o windows indicar que uma determinada placa gráfica é um "adaptador gráficos padrão" quando lá está uma outra coisa, ou que a placa de som é uma "microsoft sound system" quando é uma SIS (por exemplo)? E se os chipsets estiverem tapados por dissipadores colados entramos numa loucura de tentar adivinhar que chip é aquele para ir buscar drivers.
É por causa destas que agora cada vez que tenho que instalar um SO windows num pc qualquer, arranco-o sempre com o knoppix para tirar um print do "lspci"... é meio caminho andado para encontrar as drivers indicadas :)

@Porfirio: Aconselho a que dês uma vista de olhos pelo Colibri porque aquilo até funciona bem como programa de facturação (com suporte para saft e afins). É java (baseado em eclipse), tem uma versão gratuita, e instalei-o na empresa de uns familiares onde já está a facturar à uns bons meses sem grandes problemas. Se por algum motivo isso não der para ti, tens sempre a possibilidade de recorrer a um virtualbox para virtualizar o Windows XP com o programa de facturação. Assim poderás utilizar todas as potencialidades do Linux, e utilizar o Windows apenas quando precisas. Eu neste momento utilizo este sistema para testar as plataformas Web que desenvolvo em Linux, nos browsers em windows.