08 abril 2007

GNU/Linux Debian 4.0 e eu.

É com prazer que leio a notícia do lançamento do Debian 4.o por essa net fora. Claro que este lançamento não vem nas TVs, nem nos jornais, nem em magazines, nem se inventam pseudo-revistas para promover o novo SO, nem campanhas de rádio, apesar do GNU/Linux Debian ser indiscutivelmente superior ao tal "parece que é um sistema operativo". É que um é feito por voluntários duma grande comunidade mundial e a pensar no utilizador mais exigente, enquanto que o outro é feito por uma empresa que está de joelhos para as grandes editoras e de costas para o utilizador. Mas quem está por trás do primeiro não anda a extorquir dinheiro aos utilizadores, enquanto que quem está por trás do segundo, de tanto extorquir dinheiro, consegue meter seus donos no grupo dos mais ricos do mundo e sobra-lhe muito dinheiro para queimar em publicidade.

Deixo aqui também as minhas razões porque uso o GNU/Linux Debian, rebuscado do baú das preciosidades:


  • Posso abrir e instalar programas, sabendo que não vou apanhar vírus ou outros malwares.
  • Não tenho metade da minha RAM ocupada por programas para protegerem o sistema operativo, tendo assim mais memória para usar.
  • Sei que a Debian não me põe spyware para espiar se tenho o sistema legal, porque ele é legal, e É MEU!
  • O sistema operativo e programas são free, à borla. Não tenho que pagar balúrdios para ter o sistema operativo e os programas emprestados no pc, como outros....
  • Abro 1000 programas e volto a fechá-los, instalo outros tantos, tudo durante 2 meses ou mais e nunca preciso fazer reboot para que o pc fique mais rápido! Porque ele com Linux já o é!
  • Gosto de ter várias barras de ferramentas, alterá-las como quero e me apetece, sem ajuda de programas externos.
  • Tenho "n" desktops por omissão, e mais quantos eu quiser.
  • Posso alterar tudo, mexer, estragar, arranjar, porque tenho acesso total aos programas, e é um direito meu de que não abdico.
  • Não preciso procurar por cracks, keygenerators e afins, para que os programas aqui funcionem.
  • Não tenho medo de navegar por sites pouco recomendados.
  • Posso ligar-me a "n" servers, alguns que nem fazia ideia, apenas com o "Locais > Ligar ao servidor...", sem ter que ir buscar programas para esse efeito.
  • Porque estou sempre a descobrir coisas no sistema que nem fazia ideia de existirem, e sempre a aprender.
  • Posso aumentar ou diminuir os ícones que tenho no desktop, ao meu gosto e de modo simples.
  • Porque tenho o synaptic/apt-get que me vai buscar e instalar 95% dos programas que preciso e me deixa tudo prontinho a funcionar.
  • Posso sempre experimentar o sistema operativo e seus programas, sem ter que o instalar.
  • Com 2 ou 3 cliques, instalo todos os codecs para ter toda a multimédia a funcionar.
  • Se me chatear com Gnome, vou em segundos para o KDE ou XFCE ou outro! Tenho sempre escolha.
  • Se eu disser que uso Debian, 90% das pessoas não faz puto de ideia do que é...

14 comentários:

victoru@s disse...
09 abril, 2007 02:07
 

Eu só digo abençoados aqueles que desenvolvem e promovem o software livre, viva o Linux

O mais legal é q num sabem o q eh Debian asoijaisjaosaij

Grande post!! Eu sou um Ubunteiro, por isso conheço algum do poder do Debian. Infelizmente, nunca experimentei mesmo o Debian; mas talvez isso mude com esta nova versão.

Ia agora mesmo para sacar o Debian 4.0 por torrent, quando reparei que tenho 3 torrents diferentes para 3 DVDs... Tenho que sacar os 3 DVDs do Debian??

Se voce tiver uma ligação de internet com banda larga, ou perto disso, julgo que bastará o primeiro dvd. O resto fará via apt-get.
Neste Debian que tenho, que era o 3.1,apenas iniciei a instalação via cd e depois fiz tooooodddoooo o resto via net, com um repositório nacional, via apt-get. Ou seja, cerca de 95% da instalação, incluindo todo o X foi via apt-get. Se este Debian 4.0 for assim, bastará sem dúvida, só o primeiro dvd.

Se eu tiver que instalar o X com o apt-get, isso quer dizer que não vou ter ambiente gráfico depois de instalar o debian?!
Isto pode parecer simples, mas para mim pode vir a ser complicado; a minha experiência em Linux não é das maiores.

ps: o vosso blog é uma malha!! :)

Isto da minha instalação da Debian já foi há quase 2 anos ou mais. Meti o cd, configuração língua, teclado, rato, essas tretas todas, instalação base mínima, acho que foi a seguir um reboot e já estava no debain em modo texto. Continua a instalação, se eu quero instalar o resto pelo cd, por ftp, por http. Escolhi ftp ou http. Escolhi o País e qual o repositório. Ele vai de instalar mais uma série de coisas e ficou pronto a funkar, mas ainda em texto! Aí foi só escrever:
apt-get install x-server kde (acho que foi isso) e lá veio tudo. De seguida escrevi o comando como root: kdm e apareceu o login do X (kdm) e coloquei o user e pass.

Foi mais ao menos assim, mas acho que esta versão 4.o ainda está mais facilitada

Não quero estar a ser chato, mas tenho mais uma coisa para perguntar. O Debian tem boa integração com o Gnome? É que eu não gosto muito do KDE.

Tem melhor integração com o Gnome do que com o KDE, o Gnome sempre foi o seu ambiente por omissão.

Por via das dúvidas, já tenho os 3 DVDs a sacar. Se for quase tão bom como o amigo Redtuxer diz, formato logo a partição do Ubuntu e instalo o Debian.

É bom é.
E também é seguro.
Continua a ser, a par do openSUSE e FEDORA, um dos preferidos de je.
@braço.

Boas,
Daqui fala um utilizado do Windows Vista, admito-pirateado e só espero que isso não faço o autor deste post, aquem eumando esta mensagem perder o seu interesse por este comentário.
Tanto tenho ouvido falar sobre Debian, Solaris, Linux e outros e nuncxa tive a coragem de experimentá-los a fundo, apenas houve uma vez em que instalei uma versão antiga do Linux e, como tenho irmãos que necessitam também do pc e como não consegui dominar o sistema como dominava o xp e começo a dominar o Vista, esqueci.
Deixo aqui um apelo ao autor deste post(que me motivou com as razões pelas quais ele usa o Debian) que me possa «iniciar» no mundo dos SO'S free indicando-me onde posso fazer o download do Debian(ou outro Linux). Isto vai ter de ser feito em Dual-Boot pois já tenho o Vista instalado, dados importantes nele contidos e mais uma vez, porque tenho dois irmãos pseudo-HI 5's que não que se inserem na ultima frase das razões pelas quais usas o Debian. Espero não ter sido (muito) chato e abaixo deixo o meu link para que me possam ajudar a livrar de Billy Gay's software.
Este é o meu email: dukessemtrukes@hotmail.com

anónimo se te queres livrar do bill gay's software podes começar por tirar o vista...

Já pensaste bem? Tu secalhar não te queres ver livre dele, ou não terias instalado o Vista, certo?

Anyway...
http://pt.opensuse.org http://ubuntulinux.org http://www.mandriva.com/en/community

@dukessemtrukes:
Podes sempre experimentar um Live-CD de uma ou várias distros. Não é necessário alterar nada no sistema excepto dar prioridade à drive CD/DVD no BIOS.
Quando, e se, gostares de alguma é só instalar.
Neste momento aconselho experimentar, a quem quer iniciar-se no mundo livre, o Ubuntu ou kubuntu 7.04 cuja versão final sairá dentro de dias.

@braço.