12 setembro 2007

Tenho de desabafar, está aqui entalado na garganta...

Acabei de chegar duns poucos dias de sol Algarvio, sem que não venha mal servido devido ao autentico coliforme fecal como é vulgarmente conhecido o XP. Se calhar, para a maioria dos utilizadores informáticos, o desconforto que aquela coisa me proporcionou, é algo de normal, típico dum SO e perfeitamente justificado. Mas não é!!

Após pagar a conta na recepção do aldeamento onde estive alojado, a funcionária foi imprimir a factura. Começou a vergonha. O PC com o XP não respondia, tinha bloqueado. A funcionária após abanar o rato e clicar à toa pelo teclado, tenta o Ctrl+Alt+Delete por duas vezes e uns Escapes à mistura.E chega outro cliente que fica à espera para ser atendido. E nada de novo com o PC, lá tem de ir ao botão power do PC e dá um saltinho até ao escritório. O cliente atrás de mim começa a soprar e procura lugar no sofá perto.

Ao fim de dois minutos, a funcionária regressa e fica espantada por o PC estar exactamente como o deixou: bloqueado! Agora vai um reset! O cliente atrás de mim sorri com o bailinho que o coliforme fecal está a dar à funcionária. O reboot inicia-se e começa o lento arranque. Mais um grupo de três clientes inglesas que chega.

Continua o lento arranque e já lá vão 5 longos minutos. Deve estar a arrancar o antivírus entre outros antiqualquer-coisas que protegem o seguro XP. O cliente que está sentado já sopra ar enquanto que as inglesas devem estar a pensar que estes atrasos devem ser típicos dos povos latinos. Chegam mais clientes e um fornecedor. A funcionária está de mãos atadas porque não tem acesso a dados essencias que estão armazenados no PC.

O XP continua a arrancar, sendo agora a vez do Excell e já lá vão 10 minutos bem contados no meu relógio! É obra! Continuo a cronometrar o boot, o cliente atrás de mim continua a soprar para cima enquanto deita um certo olhar odioso sobre mim e sobre a funcionária. As inglesas já cacarejam entre elas, o fornecedor continua à espera de ser atendido. E mais clientes chegam enchendo a recepção.
Ao fim de 15 minutos bem cronometrados, o Yahoo messenger arrancou e o Excell carregou finalmente o ficheiro com a minha factura. Aleluia!! Mais um minuto e tenho a folha A4 imprimida na minha mão e posso sair da recepção, aliviando o peso nas minhas costas do olhar raivoso que o outro cliente deitou à minha pessoa e à funcionária.

Resumindo, estive quase 20 minutos a mais para ser atendido, houve um fornecedor que se atrasou uns minutos, houve mais cinco clientes que ficaram com uma péssima impressão do aldeamento, a funcionária atrasou também o seu trabalho, e tudo porque aquele monte de estrume chamado XP demorou 15 longos minutos a arrancar, incluindo os programas essenciais ao seu funcionamento naquele local, como o antivírus, firewall, anti-outrascoisas, vírus, IM, Excell, etc. O mais certo é o PC estar já subdimensionado para o XP, mas qualquer PC com XP fica a arrastar-se após 6 meses de utilização diária.

Pior que isto tudo, é aparecer os experts em informática e virem cagar afirmações de que o Windows é o único SO que está preparado para o desktop... Qualquer distro de Linux, mesmo das mais fraquinhas, mesmo arrancando por CD e trabalhando do CD, tem todos os programas necessários para fazer aquele serviço e consegue ser mais rápida e eficiente que aquela coisa que alguns chamam de sistema operativo...

10 comentários:

Lol

O teu post é engraçado...
Acreditas mesmo no que escreves?

Já passei por situações assim em que esse famigerado sistema "das janelas" dá tanto pau, as pessoas não conseguem lidar com elas e continuam insistindo que é o sistema "fácil de usar".

Bem, foi uma situação nada engraçada.

Quanto ao XP _não_ ser um bom sistema para o desktop, eu concordo. Utilizei-o vários anos e não é o melhor exemplo de sistema de desktop. E, ainda para mais, as skins default são uma pilha de bosta enorme, principalmente o tema padrão e o tema todo verde gosma ou lá que raio de cor é aquela.

skizofrenic

Por acaso aconteceu-me isso ontem, foram uns longos 15 minutos a fazer o boot de tudo, com a recepção cheia e todos à espera que ela safa-se aquilo... Foi vergonhoso

Haviam de fazer como a radio popular que utiliza linux, ambiente gnome. Não sei a distro mas é linux.

Concordo convosco todos. O Windows XP (ou qualquer outro) devia ir à vida. O Vector Linux/DSL/Puppy sobre o 95/98, e qualquer distro sobre o 2000/XP, e uma distro com muitos eyecandies sobre o (vírus na) Vista. Precisa de haver uma revolução dos computadores. Devia haver alguma distro a fazer publicidade, vir já com os computadores em lojas famosas (a Rádio Popular usa PCs com Linux, mas não vende PCs com este).

Realmente é um contrasenso da Radio Popular: usa Linux, julgo que é Red Hat ou baseado nela; já deu cursos de Linux mas recusa vender o Linux nos seus PCS, preferindo vende-los defeituosos...

Conde-Lírios disse...
13 setembro, 2007 23:17
 

Penso que não é bem assim. Tanto quanto me lembro na Rádio Popular podemos montar um pc e comprá-lo sem sistema operativo e temos também a opção de nos instalarem o red hat linux pela módica quantia de 20 euros.

Desconhecia isso, e julgo que quase toda a gente tambem! Eu estive lá há uns dois anos e perguntei por PCs sem windows e responderam-me que não havia nada disso: ou com windows ou não há PC para vender.
Radio Popular de Mem Martins...

Conde-Lírios disse...
14 setembro, 2007 00:16
 

Pois, no caso da Rádio Popular de Mem Martins desconheço. Eu referia-me à Rádio Popular do Estádio do Dragão, no Porto.